Tuesday, June 30, 2009

Mesmo tão tarde da noite, com os olhos cansados da visão da vida, e as costas pesando do peso das desilusões que carrego na mochila, vim para lhes contar. Contar como o desnecessário se fez sublime e adentrou janela adentro, mesmo com a minha cortina fechada. Vim pra lhes dizer, que o sol nasce amarelo e se põe alaranjado e as nuvens ficam levemente cor de rosas. Vim para lhes dizer que eu freqüentemente ando em círculos e, quem sabe, para provar que minhas teorias ligeiramente pessimistas a respeito da vida muitas vezes se comprovam....mas falo isso não com um ar de pesar ou tristeza, mas sim um ar de que eu não evitei o inevitável...mas eu esperava por isso...

Não sei como vou acordar amanhã, sei também que isso não é do interesse de todas as pessoas que acabam por aqui..mas mesmo assim escrevo porque quando escrevo eu me torno essencial, eu me torno necessária...eu olho para um espelho traduzido em palavras e fico calma quando as leio. Mesmo sabendo que aparentemente nada do que escrevo aqui faz sentido para quem vê de fora...fico feliz porque estou fazendo sentido para mim mesma...como se murmurando pensamentos em voz alta no meio da biblioteca abarrotada em épocas de provas. Um momento egocentricamente meu...egoisticamente meu...um momento meu que eu roubo de um momento de todos

Sou uma pessoas altamente sensível, no sentido que recebo facilmente as sensações externas, e que nessa minha sensibilidade...tudo que recebo revira muitas vezes tudo em mim de cabeça para baixo....talvez isso explique porque em grande parte do tempo eu me sinta meio caótica.

“ há meros devaneios tolos a me torturar” hoje eu te cantei isso....sentada na grama olhando para as plantas para não te encarar. Você não entendeu, não tinha como entender...e jamais entenderá...e fico feliz e relaxada com isso..quem sabe segura! Me escondo porque tenho medo...medo que zombes de meus devaneios tolos. Mas ao mesmo tempo...creio que me escondo na linha de frente de uma batalha que eu racionalmente não quero lutar, mas como sou um ser regido por emoções...cá estou, mesmo sabendo que a derrota é iminente,

Quem chegou aqui até o final....meus parabéns.....se você leu apensar essa linha, não se preocupe com o conteúdo do meu texto...ele fala apenas de meros devaneios tolos que me torturam.

Beijos..abraços...e a sublimidade de um algodão doce. No mais, “estou indo embora, baby”....


(04/05/2006)

1 comment:

um observador said...

belas palavras. De fato, me roubou um momento.